sexta-feira, 1 de abril de 2011

Sistema UNUM atualiza informações para emissão da Nota Fiscal 2.0


A administração brasileira está em constante busca pela modernização do sistema tributário e uma das alternativas encontradas para integrar os estados e municípios é o uso da Nota Fiscal Eletrônica ou NF-e. A obrigatoriedade da NF-e começou gradativamente, e hoje, dia 01 de abril de 2011, entrou em vigor a versão 2.0.

A utilização da NF-e facilita e barateia o processo de fiscalização, sendo de interesse mútuo para; o empresário, uma vez que, o custo de emissão da nota é reduzido consideravelmente, pois não depende de gráfica na confecção de formulários contínuo; para o fisco; pois a possibilidade de sonegação é reduzida, ou quase zero, e para a sociedade porque a arrecadação é voltada para os investimentos sociais.

As diferenças entre as versões 1.0 e 2.0 são apenas no âmbito estrutural do formulário, com a inclusão de novos campos, visando aumentar ainda mais a segurança no momento da geração da Nota Fiscal Eletrônica. No entanto, as empresas que utilizam a NF-e deverão estar com a versão 2.0 rodando perfeitamente na data designada, e isso é tarefa para os desenvolvedores de software, incluindo os sistemas ERP.

A UNUM, empresa desenvolvedora de software (ERP), preocupada em fornecer aos seus clientes, não só um sistema de gestão, mas sim uma solução, já desenvolveu a atualização para emissão da NF-e 2.0. De acordo com Márcio Guido, Analista de Negócios da UNUM, a estrutura da Nota Fiscal 2.0 exige mais informações para gerar documentos mais confiáveis. “Ela evita falhas nas operações, pois é mais criteriosa na qualidade de informações, no sentido de que os dados enviados são os mesmos que constam no sistema. Com isso, os erros na emissão de notas, que antes geravam retrabalho, já não acontecem mais”, afirma Guido.

Além das alterações referentes aos campos, a UNUM incluiu algumas funcionalidades para tornar mais prático e eficiente o manuseio do programa com o processo de configuração da NF-e, que irá permitir ao usuário indicar suas próprias ações, dentre elas; a atualização dos certificados digitais; indicação do tipo de contingências que serão utilizadas; configurações centralizadas no envio das notas; segurança no processo de autenticação e consulta para identificar o tempo de expiração do certificado, sendo estas as mais importantes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário